A influência da Baixa de Kasanji na independência de Angola

Palavras-chave: Influência, Revolta da Baixa de Kasanji, 4 de Janeiro, 4 de Fevereiro, 11 de Novembro de 1975

Resumo

A luta entre os antigos habitantes no actual território de Angola e os portugueses, data desde o século XV. Tal pode ser pensado desde o Reino do Khongo, Ndongo, Matamba até ao século XX com o Reino dos Kwanyamas por Mandume ya Ndemufayo e Ndembus, o que revela as diversas tentativas de se libertar dos portugueses. Neste contexto, o grito da Baixa de Kasanji foi a revolta que deu impulso as diversas lutas posteriores que permitiram a independência de Angola. Por isso, o artigo pretende explicar a revolta da Baixa de Kasanji, considerado por muitos como um dos maiores massacres da História de Angola. Tendo em conta a importância deste tema, a descrição será feita de forma a facilitar a compreensão da influência da Revolta da Baixa de Kasanji na independência nacional de Angola, que foi proporcionada pelos camponeses que a um determinado momento, influenciados pelos vizinhos da República Democrática do Congo perderam o medo e pegaram em catanas e canhangulos para pôr fim a um sofrimento que se levava a cabo na cultura do cultuvo do algodão, COTONANG. O contexto internacional, mais a agitação interna fez com que os camponeses pudessem proporcionar o prelúdio do início da luta de libertação em Angola, isto no dia 4 de Janeiro de 1961, que mais tarde deu continuidade no 4 de Fevereiro de 1961, até ao alcance da independência, no dia 11 de Novembro de 1975.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGOSTINHO, F. P. (2011). Guerra em Angola: As Heranças da Luta de Libertação e a Guerra Civil. (Dissertação de Mestrado, Academia Militar). Disponível em: https://comum.rcaap.pt-biststrean;

ALEXANDRE, J. (2016). História de Angola, alguns subsídios para o seu estudo. Luanda: Kilombelombe;

BATSIKAMA, P. (2016). Nação, Nacionalidade e Nacionalismo em Angola. Luanda: Mayamba;

BAPTISTA, TCH. P. F. & SOUSA, J. B. M. (2019). Sistema de acções para a utilização dos recursos da web 2.0 no processo de ensino-aprendizagem da História. REFCalE. 7(2), 1-12.

CHIMANDA, P. F. (2010). Do monopartidarismo à Transição Democrática em Angola. (Dissertação de Mestrado, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa). Disponível em: https://hd1.handle.net/10362/5306;

DIOGO, J. P.; TRICHES, J. (2015). Parâmetro de Construção da Democracia em Angola. Revista Amicus Curiae. 12 (1), 5-29.

FREUDENTHAL, A. (1999). A Baixa de Cassanje: Algodão e Revolta. Revista Internacional de Estudos Africanos. 18 (12), 245-283.

GOMES, A. J. (2014). Ano de Kassanji ou Kassanji da década de sessenta?. Revista Sol Nascente, 5 (5), 11-29.

KAMABAYA, M. (2003). O Renascimento da Personalidade Africana. Luanda: Nzila;

KAMABAYA, M. (2011). A Contribuição da África para o progresso da humanidade. Luanda: Mayamba;

KANDJO, J. S. (2019). Os Impérios do Ghana, Mali e Songhai. Luanda: Dfeditora.

KANDJO, J. S. (2020). História da África, séculos XV-XXI. Luanda: Nhaconteúdos.

KI-ZERBO, J. (2002). História da África Negra. 3ª Edição. Lisboa: Publicações Europa-América.

M´BOKOLO, E. (2003). História e Civilizações, do Século XVIII aos nossos dias. 2ª Edição. Tomo I. Lisboa: Colibri.

MATEUS, D. C. ; MATEUS, Á. (2013). Angola 61-Guerra Colonial: Causas e Consequências. Luanda: Texto Editores;

MATROSSE, D. (2008). Memória e Reflexões. Luanda: Nzila.

NUNES, H. B.; CAPELA, J. V. (2011). O mundo continuará a girar. Disponível em: https://docplayer.com.br-11452058;

OSÓRIO, A. (2016). As Revoltas do Cassange. Revista Científica Proelium. 7 (11);

PÉLISSIER, R. (2010). Relações Internacionais. Paris: Nzila;

SANTOS, E. S. (2006). A Cidade de Malanje na História de Angola, dos finais do século XIX até 1975. Luanda: Nzila;

SILVA, A. C. (2018). Angola: História, Luta de Libertação, Independência, Guerra Civil e Suas Consequências. Revista NEARI. 4(5), 1-15.

SILVA, M. M. (2008). A Independência de Angola. [PDF]. Disponível em: www.funag.gov.br/biblioteca/index.php?route=product/category&path=62 .
Publicado
2020-05-15
Como Citar
Kandjo, J. S. (2020). A influência da Baixa de Kasanji na independência de Angola. RAC: Revista Angolana De Ciências, 2(1), 148-166. Obtido de http://publicacoes.scientia.co.ao/ojs2/index.php/rac/article/view/61
Secção
Artigos