PROPOSTA DE UM MANUAL DIDÁCTICO DA FLORA DO JARDIM BOTÂNICO “ESTUFA FRIA” DA CIDADE DO HUAMBO

Palavras-chave: Flora, Estufa fria, Ensino-aprendizagem

Resumo

Segundo resultados de investigações recentes realizadas no curso de Ensino de Biologia do ISCED-Huambo, permitiu constatar insuficiências no desenvolvimento de aulas práticas de campo na área de Biologia Vegetal. Para o efeito, o presente estudo tem como objectivo propor a elaboração de um manual didáctico da flora do Jardim Botânico da Cidade do Huambo “Estufa-Fria”, como base para o desenvolvimento de habilidades pedagógicas na realização de aulas práticas de campo. O manual didáctico será dividido em três partes. A primeira apresentará a caracterização da área de estudo, a segunda contará com a descrição de uma amostra representativa de 54 espécies de embriófitas registadas na área de estudo, agrupadas em 32 famílias botânicas. Cada espécie estará representada com uma ficha de informações referentes ao nome científico, família botânica, nome comum, ilustração fotográfica (folhas, flores e frutos), descrição botânica, distribuição geográfica e usos. A terceira parte será apresentada os modelos, tipos, a serem seguidos na planificação de uma aula prática de campo, de caracter flexíveis e adaptáveis a diferentes contextos. Este material visa ainda contribuir na investigação, divulgação, consultas na planificação de aulas práticas de campo na área de Ciências da Natureza em diferentes níveis de ensino e, na formação de uma sociedade com valores e atitudes de conservação e/ou preservação da biodiversidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Faber-Castell. (2016). Inovações que fazem sentido a escola. Minas Gerais, Brasil.

Lei n.o 17/16 de 17 de Outubro. Diário da República n.o 170/2016 - I Série. Assembleia Nacional. Luanda-Angola (2016). Angola.

López, M. (2000). Las salidas de campo: mucho más que una excursión. Intercambio de experiencias, 100–103.

Queiroz, R. M. de, Teixeira, H. B., Veloso, A. dos S., Terán, A. F., & Queiroz, A. G. de. (2011). A caracterização dos espaços não formais de educação científica para o ensino de ciências. Universidade Do Estado Do Amazonas, Programa de Pós-Graduação Em Educação E Ensino de Ciências Na Amazônia, 11.

Robledo, A. G., Capitango, P., & Ortega, L. R. (2015). Aulas práticas de botânica no Instituto Superior de Ciências de Educação do Huambo, Angola. Revista Do Programa de Doutorado Da Rede Amazônica de Educação Em Ciências E Matemática. Retrieved from http://revistareamec.wix.com/revistareamec.

Santos, R. A. dos, & Inforsato, E. do C. (2011). A aula: O ato pedagógico em si. In Caderno de Formação: formação de professores didáctica dos conteúdos. (pp. 80–85). São Paulo.

Silva, P. G. P. da. (2008). O ensino da botânica no nível fundamental: um enfoque nos procedimentos metodológicos. Universidade Estadual Paulista.
Publicado
2019-06-05
Como Citar
Saiengue, M. N., & Capitango, P. (2019). PROPOSTA DE UM MANUAL DIDÁCTICO DA FLORA DO JARDIM BOTÂNICO “ESTUFA FRIA” DA CIDADE DO HUAMBO. RAC: Revista Angolana De Ciências, 1(1), 105-116. Obtido de http://publicacoes.scientia.co.ao/ojs2/index.php/rac/article/view/2
Secção
Artigos