Inclusão escolar de aluno com NEE e o desempenho profissional dos professores: um estudo no Colégio BG-1080 Vale de Bênção-Benguela, Angola

Palavras-chave: Professor, inclusão escolar, N.E.E, Desempenho Profissional.

Resumo

A preocupação com a inclusão escolar de indivíduos com necessidades educativas especiais em Angola, continua ainda a ser um assunto de debate na esfera académica, na medida em que, procura-se compreender o facto, para a adoptação de melhores estratégias para sua efectivação concreta. Assim sendo, o presente artigo teve como finalidade analisar a inclusão escolar de alunos com N.E.E e desempenho profissional dos professores do Colégio Público BG-1080 Vale de Bênção IESA-Benguela, Angola. Metodologicamente adoptou-se o paradigma qualificativo, alicerçado por uma revisão bibliográfica, sendo que os dados foram colectados por meio da entrevista semi-estruturada realizada a 20 professores. Os resultados da pesquisa mostram que, os professores não possuem nenhum conhecimento a respeito da inclusão escolar de alunos com necessidades educativas especiais, pelo facto de nunca terem participado em alguma formação que ensina como trabalhar com os referidos alunos. Portanto, a inclusão escolar de alunos com necessidades educativas especiais na escola, influencia negativamente no desempenho profissional dor professores.

Palavras-chaves: Professor, inclusão escolar, N.E.E, Desempenho Profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Beyer, O. H.et al (2006). Inclusão e escolarização: múltiplas perspectivas. Porto Alegre: Mediação.

Carvalho, T. (2019). Métodos de Reeducação Prisional. Uma abordagem Sociológica. Luanda: Acácias.

Camango, C. (2018). Motivação e avaliação do desempenho do serviço público, Luanda: ECO7.

Correia, L.(1999). Alunos com Necessidades Educativas Especiais nas Classes Regulares, Porto: Porto editor.

Costa. A. (1999). Uma educação inclusiva a partir da escola que temos, Lisboa: Ministério da Educação.

Collicott, J. (1997).Pondo em prática o ensino por níveis diferenciados: estratégias para professores do ensino regular, Lisboa: NOEEE.

Étienne, J. et al (2008).Dicionário de Sociologia, Lisboa: Plátano editor.

Minetto, M. F. (2008).O currículo na educação inclusiva: entendendo esse desafio, Curitiba: IBPEX.

Montero, L. A construção do conhecimento profissional docente. Lisboa: Instituto Piaget.

Madureira, I. P. e Leite, T (2003).Necessidades Educativas Especiais, Lisboa: Universidade Aberta.

Pimenta, S. G. e Anastasiou, L. das G. C. (2002).Docência na educação superior. São Paulo: Cortez.

Perraudeau, M. (2006)As estratégias de aprendizagem. Como acompanhar os alunos na aquisição de conhecimentos. Lisboa: Instituto Piaget.

Rodrigues, D. (2001).A educação e a diferença: valores e práticas para uma educação inclusiva, Porto: Porto editor.

Sawaia, B. (1999). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social, Petrópolis: Editora Vozes.

Sassaki, R. K. (1997).Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA.

Santos, B. (2007).Comunidade escolar e Inclusão: Quando todos ensinam e aprendem com todos. Lisboa: Instituto Piaget.

Sil, V. (2004). Alunos em Situação de Insucesso Escolar.Lisboa: Instituto Piaget.

Xiberras, M. (1993).As teorias de Exclusão. Para uma construção do Imaginário do Desvio. Lisboa: Instituto Piaget

Correia, C. (2014). O desafio da Inclusão no Ambiente Escolar: Um estudo no Município de Nova Londrina, PR. (Monografia Licenciatura, UTFP). Disponível em: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/4287/1/MD_EDUMTE_2014_2_18.pdf.

Costa. M. I. B. C. (1996). A família com filhos com necessidades educativas especiais. Revista do Instituto Superior Politécnico deViseu: https://www.ipv.pt/millenium/Millenium30/7.pdf.

Gazim, E. et al (2005). Tendências pedagógicas brasileiras: contribuições para o debate. Revista Chão da Escola, (4), 41-52.

Leite, M. R. S. D. T. e Silva, G. R. (2015). Inclusão da pessoa com deficiência visual nas instituições de educação superior de belo horizonte. Revista Trilhas Pedagógicas, 5(5), 80-99.

Rocha Artur, B. O. (2017). O papel do professor na educação inclusiva. Revista Ensaios Pedagógicos, 7(2), 2175-1773.

Santos, M. P. dos e Paulino, M.M.(2006). Inclusão em educação: culturas políticas e práticas, São Paulo: Cortez.

Rodrigues Silva, W. (2020). Subvertendo a exclusão escolar: a mediação didática dos géneros discursivos no ensino da escrita. Revista Portuguesa de Educação, 18(2), 215-239.

Silva, F. da, E. e Bergamini, G. (2018). O clima organizacional como factor para o desempenho profissional. Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, 8 (2), 745-749.

UNESCO (1994). Declaração de Salamanca e Enquadramento da acção: Necessidades educatovas especiais. Salamanca: Unesco.

Publicado
2021-12-11
Como Citar
Muamununga, A. C. (2021). Inclusão escolar de aluno com NEE e o desempenho profissional dos professores: um estudo no Colégio BG-1080 Vale de Bênção-Benguela, Angola. RAC: Revista Angolana De Ciências, 3(2), 371-389. https://doi.org/10.54580/R0302.06
Secção
Artigos